Já estava previsto

Tão logo o ex-governador Neudo Campos assumiu a Secretaria Extraordinária de Relações Fronteiriças no governo de Roraima, começaram a ser movimentados novamente os processos do chamado “escândalo dos gafanhotos”, no qual ele é um dos principais indiciados. Nas investigações feitas pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, Neudo foi apontado como responsável pelo esquema de repasse ilegal de recursos públicos para deputados estaduais, através de funcionários fantasmas e laranjas. Foram milhões de reais que se perderam pelo ralo da corrupção no período de 1998 a 2002. Em matéria publicada no site Roraima Hoje, sob o título “Neudo vai aglutinar forças no grupo de Ottomar”, nós dissemos, no dia da posse do ex-governador de Roraima como secretário, que o “caso gafanhotos” teria desdobramento.

Agora, o juiz Hélder Girão Barreto retoma a oitiva dos envolvidos. Na primeira rodada de depoimentos, na quinta-feira (17), Neudo deixou de comparecer. Sua defesa alegou que ele estava em viagem de trabalho à Venezuela. Por sua vez, a ex-deputada Aurelina Medeiros confirmou o esquema e disse que o dinheiro era repassado para o pagamento de verba de gabinete. Segundo ela, o então governador Neudo Campos alegou à época que não havia outra maneira de pagar a tal verba aos parlamentares. Aurelina, de sua parte, disse não saber da ilegalidade do procedimento.

Curioso. Como alguém pode ser beneficiado com o repasse ilegal de recursos por meio de funcionários “fantasmas”, laranjas e procurações duvidosas e afirmar que não sabia da ilegalidade de tal ato? Os defensores de Neudo Campos, por seu turno, estão atribuindo a retomada do caso pelo juiz federal Hélder Girão a uma suposta rixa que este teria com o ex-governador. Na verdade, Girão está aproveitando a abertura da lei, com a anulação do foro privilegiado para ex-governantes pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para poder dar andamento ao processo que trata de um dos maiores escândalos que Roraima já assistiu, senão o maior.


Por outro lado, já era esperado que a Justiça iria se manifestar ao saber que Neudo Campos voltaria à cena pública ocupando qualquer cargo que fosse na governo do estado ou onde quer que seja. Uma demonstração disso foi um e-mail enviado a jornalistas por um representante do Ministério Público Federal demonstrando preocupação com a até então apenas possibilidade de Neudo assumir uma secretaria de Estado. Ninguém quis prestar a atenção no sinal. Então, aí está o resultado. Os governantes podem até brincar com a inteligência dos seus eleitores, mas a Justiça, apesar de ser morosa, de vez em quando funciona.

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!