Convenção do Progressistas confirma candidatura de Suely à reeleição, apesar da indefinição sobre coligações

A convenção do Progressistas, realizada nesta sexta-feira (4), confirmou a candidatura da governadora Suely Campos à reeleição ao Governo de Roraima. O evento político reuniu uma multidão de milhares de pessoas no forródromo do Parque Anauá, mas o número de presentes passou longe das 28 mil pessoas anunciadas pelo cerimonial ao final do ato político. Chamou a atenção a forma espalhafatosa como o presidente do Progressista, Hiran Gonçalves se pronunciou no evento.


“Eu quero dizer, governadora, que o PP é maior do que nós dois”, disse Hiran, no início do seu discurso. O presidente do PP, afirmou ainda que ninguém irá derrotá-lo. Afirmou que ele iria se reeleger. Hiran disse ainda que a militância vai dar a vitória ao seu grupo para que “nós façamos um grande trabalho nos próximos quatro anos”.


A forma como Hiran se expressou deixou transparecer que ainda existem fissuras internas no Progressistas a serem resolvidas. Após convenção, fontes ligadas ao PP disseram que ainda não não havia nada definido em relação às coligações, o que implica em indefinições sobre as candidaturas.


Outra fonte afirmou que a ata da convenção seria registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RR) apenas no sábado (4). Os membros do partidos ainda se reuniriam após a convenção para definir as coligações e candidaturas.


Durante os vários discursos, Suely Campos foi apresentada como a gestora mais perseguida da história de Roraima, uma mulher corajosa que encontrou o estado quebrado e que está enfrentando o um cenário de dificuldades nunca antes visto.


Em seu pronunciamento, Suely disse ter decidido encarar o desafio de enfrentar os problemas decorrentes da crise imigratória, endurecendo as regras para entrada e permanência de imigrantes venezuelanos em Roraima, com o objetivo de proteger a população dos atos criminosos que estão acontecendo no estado.


“Nós vivemos a situação mais precária de todos os tempos da história de Roraima. E isso foi feito por eles [os adversários] que querem voltar agora. Não vamos permitir. Nós vamos ganhar essa eleição, pessoal”, afirmou Suely, lembrando que foi batizada por indígenas com o nome de Onça Brava, que significa mãe protetora. Suely usou o assunto como mote para dizer que não permitirá mais que imigrantes venezuelanos agridam servidores públicos.


“As nossas polícias todas estão orientadas a limitar o acesso dessas pessoas nos nossos lugares públicos pela desordem que eles estão causando por aí. Nossa jornada não é fácil. Nós vamos lutar contra tudo e contra todos, mas não tenho medo. Meu medo é não poder assistir a nossa população”, afirmou. Suely disse que seu governo avançou na saúde, na educação e na recuperação de pontes. “Nós recuperamos mais de 200 pontes”.

A convenção confirmou a aliança com os partidos PC do B, PHS, PRTB, PT e Podemos, além do PR e o PDT que apresentaram como seus candidatos para o Senado Federal, Luciano Castro e Ângela Portela, respectivamente.


Os convencionais do Progressistas saíram do evento Direto para uma reunião que iria definir as coligações e candidaturas.

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!