A procura por medicamentos quadruplicou em Rorainópolis, devido à crise imigratória

Crise imigratória aumenta procura por medicamentos em Rorainópolis

O município de Rorainópolis também tem sofrido os efeitos da crise imigratória. Dados da Secretaria Municipal de Saúde mostram que a procura por medicamentos nas farmácias básicas mais que triplicou. Esse aumento se deve ao grande fluxo de imigrantes venezuelanos no município.

Conforme a Secretaria de Saúde local, a programação de distribuição de medicamentos para a população local precisou ser toda refeita devido ao aumento exponencial na procura por remédios nas farmácias básicas e postos de saúde municipais.

Em setembro de 2017, por exemplo, foram atendidas 263 receitas de antibiótico e de 515 receitas de remédios que não necessariamente necessitam de prescrição médica. No período de julho/agosto de 2018, a saída de antibiótico aumentou para 560 e a dos remédios básicos subiu para 1.057.

Num único dia foi registrada a saída de mais de 500 comprimidos de sulfato ferroso e ácido fólico. “Essa quantidade era o que nós distribuíamos em uma semana”, frisou Naiana Sousa, farmacêutica responsável pelo abastecimento das farmácias de Rorainópolis .

Segundo a farmacêutica, os imigrantes chegam com doenças sazonais, como gripes e viroses, mas também apresentam patologias mais graves como DSTs e doenças de pele.

Este blogueiro preparou uma matéria detalhada sobre este assunto que estará na edição extra do Jornal Roraisul de setembro, que estará sendo distribuídas nos próximos dias.

  • 56%
    Repercussão - 56%
56%

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!