Deputados propõem moratória da dívida pública e criação de frente suprapartidária para buscar soluções para crise migratória

Tempo de leitura: 2 minutos

O deputado estadual Soldado Sampaio (PC do B) fez um dos discursos mais lúcidos da sua carreira política nesta terça-feira (27), na tribuna da Assembleia Legislativa, quando propôs a criação de uma ampla frente política suprapartidária para cobrar do Governo Federal soluções efetivas no intuito de combater os efeitos da crise migratória que assola o estado. Entre outras questões, o parlamentar defendeu a moratória das dívidas dos municípios de Pacaraima e Boa Vista e do Estado de Roraima para que os recursos possam ser investidos saúde, segurança pública e educação.

Conforme Sampaio, a ideia é que a Assembleia Legislativa atue como articuladora desse amplo movimento, que tem o objetivo de buscar ações mais concretas para combater os efeitos da crise migratória. O deputado do PC do B conclamou ao presidente da Casa, deputado Jalser Renier (SD), para que assuma o protagonismo nesse momento, convidando todas as forças políticas do estado, independente de coloração e ideologia partidária, deixando as diferenças políticas de lado, para discutir e propor soluções realmente exequíveis e eficazes para a crise migratória.

A sugestão dada pelo deputado Soldado Sampaio é que Jalser crie uma Comissão Especial Externa para buscar a suspensão da cobrança das obrigações relativas aos contratos de empréstimo, financiamento e refinanciamento celebrados entre a União e o Estado de Roraima, administrados pela Secretaria do Tesouro Nacional. O deputado quer ainda que fique suspensa a cobrança dos valores relativos à cessão onerosa entre os referidos entes. O deputado Oleno Matos teve um requerimento de sua autoria, que apontava na mesma direção, votado na ocasião e incorporado ao de Sampaio.

Os argumentos apresentados pelos deputados é que os serviços de educação, saúde e segurança estão na iminência de entrarem em colapso. Daí a sugestão para que os prefeitos de Boa Vista e Pacaraima sejam convidados a figurarem como ‘membros exógenos’ da Comissão. Para justificar a defesa da criação da frente política suprapartidária, Soldado Sampaio disse que seu requerimento está acima de disputas internas. “Ao se suspender as cobranças das dívidas por dois anos, o próximo governador(a) poderá fazer um mandato mais produtivo. Quem sairá ganhando é a sociedade – que terá mais recursos para se investir na melhoria da qualidade dos serviços públicos”, explicou.

Num momento em que a situação social parece estar se esgarçando em Roraima em decorrência dos efeitos da crise migratória que não cessa, essa proposta do deputado Soldado Sampaio surge como um sopro de lucidez no mar de insensatez que tem permeado o debate em torno da crise migratória. Enquanto uns defendem a intolerância contra os imigrantes e outros parte para a adoção de medidas extremas, como a organização de manifestações raivosas, o parlamentar busca soluções pela via política. Este, sim, parece ser o caminho adequado para buscar soluções efetivas para esse problema gigante que nos aflige.

Comente com o Facebook