um-recomeco-para-roraima

É hora do recomeço para Roraima

Passada a renhida disputa pelo Governo de Roraima, com a impressionante vitória do empresário do agronegócio Antônio Denarium, é hora de começar a pensar num recomeço para o estado. Recomeço, porque os últimos governos praticamente destruíram a saúde financeira deste que é uma dos mais jovens e pobres unidades da federação. O novo governo, que começará em janeiro de 2019, terá uma missão hercúlea no sentido de recuperar todo o rastro de destruição que vai encontrar pelo caminho.

Esta não foi uma campanha fácil. O pleito deste ano foi marcado pela forte influência das redes sociais e do poder devastador do aplicativo de mensagens WhatsApp, com toda a sua capacidade de espalhar boatos e Fake News. Nessa batalha eleitoral cibernética, sobraram denúncias falsas, ofensas desnecessárias, tentativas diversas de derrubar o adversário com chutes na canela. Mas, ao final, venceu aquele nome que soube se apresentar como novidade.

Definitivamente, governar Roraima não será uma tarefa fácil. O governador eleito terá muito trabalho pela frente. Quando Suely Campos (Progressistas) assumiu o governo em janeiro de 2015, disse ter encontrado um estado quebrado, sem dinheiro em conta e com muitas pendências. Ao deixar o cargo, a atual mandatária deixará um cenário de terra arrasada, com servidores insatisfeitos, compromissos atrasados, contas bloqueadas dia sim outro também, etc., etc.

Vindo da iniciativa privada, Denarium promete aplicar técnicas e estratégias da administração empresarial na esfera pública, começando por nomear uma equipe cuja escolha se dará por conhecimento técnico e mérito, sem apadrinhamento político. O governador eleito também promete enxugar a máquina pública, extinguindo secretarias, reduzindo o número de cargos comissionados, enfim, racionando os recursos públicos.

Todas essas medidas, difíceis de serem adotadas dentro da mentalidade vigente na política brasileira, são extremamente necessárias para que Roraima recupere sua saúde financeira. Caso consiga impor uma forma mais racional de administrar, fazendo tudo o que precisa ser feito para colocar Roraima nos trilhos do desenvolvimento, certamente Denarium conseguirá, a partir do segundo ano de governo, experimentar algum sucesso na sua empreitada.

Porque será inocência e excesso de otimismo esperar que todos os problemas administrativos que ele herdará sejam resolvidos já no primeiro ano de governo. Qualquer expectativa que não leve em conta um tempo de carência para que as medidas drásticas sinalizadas pelo governador eleito sejam postas em prática foge da racionalidade. Roraima está à beira de um colapso e o remédio para os males dos quais ele padece é por demais amargo.

De sua parte, Denarium precisará mostrar para a população roraimense que mereceu, de fato, toda a confiança depositada em seu nome pelo eleitorado. Caso queira se firmar como um político diferente, resolvedor de problemas, bom gestor e capacitado para o cargo terá que ir além das promessas e precisará arregaçar as mangas para começar a construção de um novo tempo. É hora do recomeço. Todos devem se dar as mãos nessa direção.

PS – No sábado (10 de novembro), o governador eleito Antônio Denarium anunciou 9 dos seus futuros secretários numa entrevista coletiva à imprensa. Foram anunciados os componentes do núcleo central do seu secretariado – Casa Civil, Segurança Pública, Comando da Polícia Militar e secretarias de Comunicação, Saúde e Educação, além de alguns diretores de órgãos, como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Denarium destacou que o critério adotado para a escolha foi técnico.

Este texto foi publicado originalmente como editorial do Jornal Roraisul. Aqui ele é reproduzido com uma ligeira atualização.

Imagem by Pixabay

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!