Jucá vira réu no STF em processo sobre recebimento de propina da Odebrecht

Tempo de leitura: 1 minuto

O senador Romero Jucá (MDB) virou réu em mais um processo no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (13). A corte máxima da justiça brasileira recebeu da Procuradoria Geral da República (PGR) denuncia contra o parlamentar relacionada ao recebimento de propina da Odebrecht.

Jucá é acusado de ter recebido R$ 150 mil da empreiteira para a campanha do seu filho Rodrigo Jucá, que foi candidato a vice-governador de Roraima nas eleições de 2014. A defesa do senador roraimense negou as acusações.

A decisão pela recepção da denuncia foi tomada de forma unânime pelos ministros que compõem a 1ª Turma do STF: Marco Aurélio (relator), Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Alexandre de Moraes. O ministro Luiz Fux esteve ausente da sessão.

Depois de aceita a denuncia, começa a fase de julgamento da ação, quando Jucá poderá ser absolvido ou condenado ao final do processo. O ministro Marco Aurélio determinou que o processo contra o delator e Rodrigo Jucá, filho do senador, fosse remetido à Justiça Federal em Brasília.

Ao fazer a delação, o colaborador do STF disse que a contrapartida de Jucá para o recebimento dos R$ 150 mil foi apresentar emendas a duas MPs de interesse da Odebrecht, cujo tema era regras tributárias.

Comente com o Facebook