Jungmann foi leviano ao falar em desvio de R$ 40 milhões do Fundo Penitenciário, diz Suely

A governadora Suely Campos disse que o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, foi leviano ao acusar o Estado de Roraima de ter desviado R$ 40 milhões do Fundo Penitenciário. Suely disse ter ficado surpresa com o que afirmou ser declarações infundadas do ministro. A afirmação foi feita em entrevista coletiva no final da tarde desta sexta-feira (24).

Em resposta às afirmações de Jungmann, a governadora de Roraima apresentou os extratos bancários que comprovam a existência de R$ 55 milhões nas contas do Fundo Penitenciário, da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania, o que contraria as declarações feitas pelo representante do governo Temer.

De acordo com Suely, esses R$ 55 milhões são destinados para manutenção do sistema prisional e execução da obra do novo presídio de segurança máxima, que iniciou em julho, e de outras obras como a reforma da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo.

O projeto arquitetônico da obra aguarda aprovação do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão subordinado ao ministro Jungmann, desde o início do ano.

“Fiquei muito surpreendida com as declarações infundadas e levianas feita pelo ministro Jungmann, dizendo que o estado teria desviado R$ 40 milhões do fundo penitenciário. Estou aqui no canteiro de obras, para mostrar o início da construção do presídio de segurança máxima e apresentar à imprensa os extratos das cinco contas bancárias, que somam cerca de R$ 55 milhões para construção do presídio, a ampliação da cadeia pública, a reforma da Pamc [Penitenciária Agrícola de Monte Cristo], modernização e os custeios e manutenção do sistema prisional”, declarou.

Suely disse que o ministro precisa descer do palanque político, pois Roraima está passando por uma situação difícil por vários fatores. “O ministro é aliado de um senador que é opositor ao meu governo, e simplesmente está fazendo declarações que não são verdadeiras, simplesmente para desgastar e denegrir do meu governo”, destacou.

Segundo Suely, foi detectado a aplicação inadequada de cerca de R$ 3 milhões do recurso liberado em 2016 pelo Depen. A despesa foi efetuada em benefício do sistema prisional, mas em desacordo com o plano de trabalho. A governadora disse que tão logo tomou conhecimento dessa situação, determinou a apuração pela Corregedoria da Sejuc, que instaurou sindicância e afastou o servidor.

“Além disso, comuniquei pessoalmente a Polícia Federal através de ofício, pedindo investigação do caso. Portanto é completamente improcedente a afirmação de que houve desvio de R$ 40 milhões”, disse.

O novo presídio de segurança máxima é destinado a presos condenados em regime fechado, com capacidade para 286 vagas. “Essa nova unidade vai estruturar o sistema prisional de Roraima que há mais de 30 anos não recebe investimento. Pegamos o sistema prisional em situação precária e os projetos para reforma da estrutura física das unidades já estão em andamento junto ao Depen”, explicou Suely.

Suely Campos também descartou necessidade de uma possível intervenção militar em Roraima. Segundo ela, não há motivação para essa medida. “O que solicitamos do governo federal foi o aporte de mais policiais da Força Nacional de Segurança para garantir a segurança na fronteira, devido aos últimos episódios ocorridos no fim de semana em Pacaraima, onde a população se revoltou por conta de assalto cometido por venezuelanos a um comerciante do município”, esclareceu.

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!