Conflitos em Pacaraima

Ministério Público instaura procedimento para apurar conflitos em Pacaraima

Após tentativa de latrocínio por venezuelanos e a manifestação popular que resultou na expulsão dos imigrantes que se encontravam em situação de rua no município de Pacaraima, o Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR), por intermédio da Promotoria de Justiça da Comarca de Pacaraima, instaurou a Notícia de Fato, com o objetivo apurar os acontecimentos.

As investigações começaram após a tentativa de latrocínio ocorrida na noite de sexta (17), em Pacaraima, bem como da falta de ambulância no Hospital Estadual Délio de Oliveira Tupinambá para transportar a vítima R.N.O até Boa Vista, Capital, para atendimento.

Notícias divulgadas nas mídias sociais relatando que o Exército Brasileiro teria se recusado a levar a vítima à Boa Vista teriam sido oestopim para que houvesse conflito entre brasileiros e venezuelanos.

Diante da gravidade dos fatos, o promotor de justiça substituto de Pacaraima, Lincoln Zaniolo, e o promotor de justiça plantonista, Antônio Scheffer, enviaram ofício à Delegacia da Polícia Civil na localidade, requisitando urgência nas investigações para a efetiva identificação dosagentes e elucidação do crime de tentativa de latrocínio, que vitimou o comerciante e sua esposa.

A Promotoria de Justiça de Pacaraima oficiou ao Conselho Tutelar do município para que envie informações acerca de crianças e adolescentes em situação de risco.

Ao hospital de Pacaraima, pediram esclarecimento acerca das circunstâncias do atendimento à vítima; à ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), solicitando informações sobre a atual situação de crianças e adolescentes de pais venezuelanos; além de requisições aos órgãos competentes para que enviem dados de pessoas que sofreram algum tipo de lesão física em decorrência das manifestações.

Lincoln Zaniolo, promotor  de Justiça, ressalta que a situação de vulnerabilidade dos cidadãos na cidade de Pacaraima tem preocupado o Ministério Público.

“As medidas adotadas visam identificar os envolvidos nas práticas criminosas, sejam eles brasileiros ou estrangeiros, para tentar minimizar a sensação de insegurança da população local e dos imigrantes que buscam abrigo no Brasil”, pontua.

Ainda conforme Zaniolo, ninguém está acima da lei. “Uma vez cometida alguma infração penal os responsáveis respondem perante a Justiça na forma da lei brasileira”, conclui.

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!