Pesquisas falsas

Pesquisas falsas e infladas buscam confundir eleitores de Roraima

Está chovendo pesquisas eleitorais fake em Roraima. O eleitor precisa ter muito cuidado para não cair nessa onda de números mentirosos. Tem candidatos inescrupulosos querendo enganar as pessoas, inflando pesquisas irreais que nem mesmo os institutos que têm seus nomes ligados às supostas sondagens reconhecem.

No desespero para se eleger ou se reeleger, tem candidato apelando deveras para a desonestidade. Mas basta um pouco de atenção para ver que os números não batem. Tem pesquisa cuja soma de todos os percentuais ultrapassa em muito os 100% numa clara demonstração da sua fajutice.

Somente no começo desta semana, ou melhor, em menos de 24 horas, nada menos do que 5 pesquisas de intenção de voto para o senado, mais falsas do que nota de R$ 3 foram divulgadas nas redes sociais, mostrando resultados completamente diferentes entre os 4 primeiros colocados na disputa pela duas vagas para o Senado.

Além de absolutamente desconhecidos, alguns dos institutos de pesquisa indicados como responsáveis pelas sondagens se manifestaram publicamente dizendo que não reconhecem os número apresentados pelos candidatos.

O instituto pesquisas de opinião (IPO), por exemplo, que teve uma pesquisa supostamente feita sob sua responsabilidade, já veio a público e afirmou que manipularam os dados de pesquisas antigas e apresentaram como se a sondagem tivesse sido feita recentemente.

“O IPO é uma empresa de pesquisa que não realiza publicação de pesquisas eleitorais. Seu foco de trabalho na área política são os diagnósticos que estudam o comportamento do eleitor”, disse o instituto em sua rede social.

Outra pesquisa feita por um tal CIPEC coloca um dos candidatos que apareceu em terceiro lugar na pesquisa IBOPE, divulgada no mês passado, como se ele estivesse disparado na frente.

O curioso desta pesquisa é que somando todos os percentuais atribuídos aos candidatos, mais votos brancos e nulos, chega-se a 165,20% quando o percentual deveria fechar em 100%. Logo, esta pesquisa também não merece credibilidade, pois tem o objetivo de confundir os eleitores.

A Justiça Eleitoral precisa ficar atenta para buscar identificar e punir os candidatos, partidos e coligações que estiverem fazendo uso deste expediente desonesto.

Assim como as notícias falsas que circulam pelas redes sociais para celular, as pesquisas de intenção de voto fake causam grande prejuízo à população, pois podem induzir os eleitores ao erro de leitura de cenário e induzi-lo ao voto naquele candidato suposta e falsamente bem colocado (o chamado voto “maria vai com as outras).

Aliás, esse é o objetivo dos candidatos desonestos que fazem uso dessa prática.

Confira abaixo a nota publicada pelo Instituto Pesquisas de Opinião (IPO), contestando o resultado de uma pesquisa supostamente feita sob a sua responsabilidade.

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!