A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) a prorrogação por mais 60 dias de uma investigação aberta contra Eunício Oliveira (PMDB-CE), Romero Jucá (PMDB-RR), Renan Calheiros (PMDB-AL), Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).

A decisão de permitir a prorrogação ou não cabe ao relator da Lava Jato, ministro Luiz Edson Fachin. O inquérito foi aberto com base nas delações premiadas de executivos da Odebrecht. Apura os crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa.

No pedido de prorrogação da investigação, o Ministério Público sustenta que os colaboradores afirmam que a empreiteira pagou propina para conseguir a aprovação de 3 medidas provisórias do interesse da empresa.

“Assim, a Procuradora-Geral da República requer a prorrogação do prazo para a conclusão do inquérito epigrafado, por mais 60 (sessenta) dias, nos termos do art. 230, § 1°, parte final, do Regimento Interno do STF, considerada a existência de diligências pendentes e necessárias ao deslinde das investigações, sem prejuízos de outras reputadas úteis”, escreveu Dodge.

Fonte: Poder 360

Comente com o Facebook