Raul Lima rebate críticas de filiados do PROS sobre infidelidade partidária

Presidente do PROS rebate críticas de filiados e diz que não prometeu dinheiro a ninguém

O presidente regional do PROS, Raul Lima, procurou o editor deste blog para negar as acusações feitas pelos filiados do partido de que teria preterido os candidatos da sigla para beneficiar Lúcio Vilela, candidato do PPL a uma das 8 vagas de Roraima na Câmara dos Deputados.

Devido a essa postura tida por desleal para com os filiados, Lima foi acusado de infidelidade partidária. Ele disse, no entanto, que o PROS está coligado com o PPL e o Patriotas, logo, segundo ele, a acusação de infidelidade partidária não se sustenta.

De acordo com as queixas apresentadas ao blog, Raul Lima teria excluído os candidatos do partido da propaganda eleitoral gratuita para beneficiar Lúcio Vilela, coisa que Lima também nega. “Eu não posso dar para o PPL aquilo que já era dele. O partido já tinha seu tempo de TV”, disse o presidente do PROS.

Segundo Lima, a propaganda eleitoral é de responsabilidade de cada candidato, cabendo ao partido apenas enviar o material previamente produzido pelos postulantes aos cargos eletivos para a emissora geradora da propaganda eleitoral gratuita.

“Eu não posso ficar responsável pela propaganda de ninguém. Não posso obrigar ninguém a gravar sua propaganda. A responsabilidade pela propaganda eleitoral é de cada candidato”, disse.

O blog reforçou que a queixa é de que o presidente regional do PROS inicialmente excluiu os candidatos da propaganda gratuita do partido na televisão, mesmo com os postulantes da sigla tendo providenciado as peças de campanha.

“Isso não procede. O tempo de propaganda é fixado pela Justiça Eleitoral e, caso as fitas (sic) não sejam entregues, fica o espaço vazio sem que nada seja veiculado, apenas com a tarja da Justiça Eleitoral”, afirmou.

Os filiados do PROS se queixam ainda da falta de empenho de Raul Lima para conseguir, junto à Executiva Nacional do partido, recursos para ajudar na campanha dos candidatos roraimenses.

“O PROS nunca me deu um centavo sequer”, disse Raul Lima, acrescentando que se ele fosse candidato a deputado federal a Executiva Nacional do partido teria liberado R$ 3,59 milhões para o Diretório roraimense.

“Mas, na minha coligação, ninguém queria que eu fosse candidato a deputado federal. Por isso, firmei o acordo de sair candidato a deputado estadual. Se eu tivesse saído candidato a deputado federal, teria recebido todo esse dinheiro do partido para gastar na minha campanha. Mesmo assim, cumpri o acordo com os candidatos do PROS e os partidos da nossa coligação e saí candidato a deputado estadual”, ressaltou.

Questionado sobre os motivos de não ter acionado a direção nacional do PROS judicialmente pela não divisão proporcional dos recursos do fundo eleitoral entre os diretórios regionais, Raul Lima disse que a legislação estabelece que os partidos devem distribuir os recursos de forma proporcional, mas não os obriga efetivamente a fazê-lo. Logo, disse o presidente regional, ele não teve como tomar nenhum providência nesse sentido.

O presidente regional da sigla afirmou ainda que a direção nacional do partido tinha conhecimento de todos os nomes que seriam candidatos em Roraima desde o dia 11 de junho.

Comente com o Facebook

Leave a Reply

Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as últimas notícias e atualizações feitas por nossa equipe!

Sua inscrição foi feita com sucesso!