Shares
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Gmail

Apesar do aumento da criminalidade e do avanço das ações do crime organizado em Roraima, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Edson Prola, disse que ainda não é cabível uma intervenção federal na área da segurança pública no estado.

Segundo Prola, a situação de Roraima em relação à violência ainda pode ser considerada tranquila, se comparada a estados como Rio de Janeiro, Pará , Rio Grande do Norte e Ceará, por exemplo, onde o aparato de segurança estadual perdeu todo o controle do combate à criminalidade.

Afirmação foi feita no programa Direto Ao Ponto, apresentado por este jornalista-blogueiro, na Rádio Tropical FM (94.1), na manhã desta quarta-feira (9).

Edson Prola disse que a Polícia Militar têm combatido o crime organizado de forma efetiva e com todo o rigor, desarticulando locais de guarda de armamentos e prendendo membros importantes dessas organizações.

O comandante-geral da PM afirmou ainda que a polícia Militar de Roraima nunca esteve tão bem aparelhada quanto está agora, com as condições necessárias de trabalho. Prola disse que em cada município do estado conta com uma viatura nova disponível para polícia para fazer o seu trabalho na busca por manter a segurança da população.

Um dos problemas enfrentados pela corporação é o baixo número de efetivo. De acordo com Prola, o concurso público convocado pelo governo vai minimizar um pouco essa deficiência, apesar de não Saná-lá por completo.

Comente com o Facebook