Suplente cobra convocação e Mauricélio Fernandes diz que regimento da Câmara não ampara medida

Tempo de leitura: 1 minuto

O suplente de vereador Alan do Povão fez uma pequena manifestação na Câmara Municipal de Boa Vista, nesta terça-feira (13), reclamando o direito de assumir a vaga deixada em aberto pelo vereador Wagner Feitosa (SD), afastado do cargo na semana passada por 120 dias, depois de ter a prisão preventiva decretada.

Alan do Povão considera ter direito à vaga. Para o suplente, a população da capital será prejudicada, caso o assento fique vago na Câmara. Ele disse ainda que o presidente da Casa, vereador Mauricélio Fernandes (MDB) teria se comprometido em lhe dar posse nesta terça-feira, mas depois voltou atrás. Agora, ele diz que vai buscar seu direito na justiça.

“Estou apenas defendendo os meus direitos, pois meus 1.934 votos foram conquistados na urna. Tem vereador aqui na Casa que teve menos voto do que eu. O presidente Mauricélio só é presidente porque meus votos o ajudaram a se reeleger”, desabafou.

Em sua defesa, Mauricélio Fernandes disse que foi orientado pela Assessoria Jurídica da Câmara a não dar posse a Alan do Povão porque existe um impasse regimental. O Regimento Interno da Casa prevê a posse do suplente apenas quando o titular é afastado por um prazo de 150 dias ou mais.

“O afastamento do vereador Wagner Feitosa foi apenas por dias e sem prejuízo da sua remuneração. O Regimento Interno da Câmara diz que nesse caso não há a necessidade de convocação do suplente”, justificou Mauricélio, acrescentando que a Câmara não em condições orçamentárias de pagar as despesas em duplicidade de uma mesma vaga de vereador.

Comente com o Facebook