Teresa diz ao povo que fica na Prefeitura. Desistência de candidatura foi anunciada pela manhã

Tempo de leitura: 3 minutos

A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (MDB), anunciou pouco antes do meio dia desta sexta-feira (6), em entrevista coletiva à imprensa, que desistiu de concorrer ao Governo de Roraima. A gestora da capital explicou ter tomado esta decisão depois de ouvir várias pessoas que defendem a sua saída do cargo para concorrer nas eleições deste ano, mas também muitas outras que defendiam a sua permanência à frente da administração. Segundo Teresa, esta foi a decisão mais difícil da sua vida política.

Teresa chegou ao auditório da Prefeitura de Boa Vista de mãos dadas com vários vereadores e deputados estaduais que defendiam sua candidatura ao governo. Com a voz embargada e demonstrando nervosismo, explicou que sua decisão de não concorrer ao governo tem o objetivo de respeitar os cerca de 80% dos votos que obteve na eleição para a prefeitura em 2016. Afirmou não querer ficar com a marca de quem abandonou sua administração antes do fim, mesmo estando tudo planejado para até 2020. Disse que será candidata ao Palácio Senador Hélio Campos em outra ocasião. Em determinado momento, ficou com os olhos marejados, mas conteve o choro.

Teresa concede agora entrevista coletiva para falar do seu destino político: vai se afastar para concorrer ao Governo de Roraima ou vai permanecer no cargo? Vamos saber agora!

Publicado por Luiz Valério em Sexta, 6 de abril de 2018

A bancada de apoio a Teresa na Câmara Municipal de Boa Vista disse ter sido pega de surpresa pela desistência da gestora de disputar o governo no pleito deste ano. “Eu não estou entendendo nada do que está acontecendo”, disse um vereador, sustentando que até ontem a pré-candidatura de Teresa era dada como certa. Na terça-feira (3), um grupo de 13 vereadores anunciou apoio irrestrito à decisão da prefeita em se candidatar ao governo, depois de uma reunião com ela na segunda-feira (2). Um deles, Renato Queiroz (PSB), foi o responsável por anunciar a desincompatibilização da gestora, que se daria nesta sexta-feira, para concorrer ao governo.

Bastaram apenas três dias para que Teresa decidisse mudar o rumo da disputa política em Roraima. Sua desistência muda completamente a configuração do cenário político que se desenhava até então e fortalece, em tese, a pré-candidatura do ex-governador José de Anchieta (PSDB). Há quem acredite que sua desistência será positiva também para Antônio Denarium (PSL). Mas quem deve estar comemorando mesmo é Suely Campos (Progressistas).

Teresa disse que vai participar ativamente do pleito deste ano, mas apenas dando apoio ao candidato que seu grupo político lançar ou decidir apoiar.

Sempre à frente das pesquisas, Teresa era o nome até aqui mais influente, palatável e de aceitação incontestável para a disputa do governo. Sua desistência embaralha todas as cartas do jogo político e deixa uma avenida de possibilidades aberta para os postulantes que estão na disputa: Denarium, que encarna o novo na política local, Anchieta, que tenta voltar à cena política como pré-candidato ao governo e com boa presença nas pesquisas de intenção de voto, Suely, que aparece em todas as sondagens com baixíssimo índice de aprovação, mas tem a máquina administrativa não mão, e Telmário Mota (PTB), que vem como franco atirador mais uma vez nesta campanha.

Comente com o Facebook