Post corrigido e atualizado às 22h53 de terça-feira, 7 – O vereador por Boa Vista Rondinele Tambasa (ex-Podemos) denunciou na tribuna da Câmara Municipal na manhã desta terça-feira (7) ter sofrido ameaça de morte por parte do colega vereador, Júlio César de Medeiros. O parlamentar também acusou Júlio César de ter dito que compraria todos os seus votos, caso ele insistisse em se candidatar a deputado estadual pelo partido comandado na prática por Medeiros.

O desentendimento entre os vereadores está relacionado ao processo eleitoral deste ano. A direção do Podemos junto com Júlio César decidiu negar legenda a Rondinele Tambasa para que ele se candidatasse a uma vaga na Assembleia Legislativa, abrindo a possibilidade apenas de que ele se candidatar-se a deputado federal, coisa que Tambasa não quer.

O posicionamento de Medeiros visa assegurar a reeleição da sua mãe, deputada Aurelina Medeiros (Podemos), e conquistar mais uma vaga no Poder Legislativo estadual para o Podemos.

A confusão entre os parlamentares começou há 4 meses, mas se intensificou na quinta-feira (2), dia da realização da convenção do Podemos, partido no qual Júlio César tem grande influência. Foi naquele dia que Júlio César teria ameaçado de morte o colega e disse que compraria todos os seus votos, caso ele insistisse em se candidatar a deputado estadual.

Esse rompante de Medeiros é decorrente da suposição que uma eventual candidatura de Rondinele tiraria do Podemos a possibilidade de fazer pelo menos 2 deputados estaduais. Essa é a pretensão de Medeiros.

Rondinele Tambasa, inclusive, já foi expulso oficialmente do Podemos e ficou sabendo da sua expulsão a partir de uma matéria publicada em jornal local. O parlamentar disse que vai adotar as medidas jurídicas cabíveis. Ele também registrou boletim de ocorrência (B.O) denunciando a ameaça de morte que diz ter sofrido.

Outro lado

O blog procurou conversar com o vereador Júlio César de Medeiros sobre a suposta ameaça a Rondinele Tambasa, por meio da Assessoria de Comunicação da Câmara, mas o vereador deixou as dependências da Casa sem falar com a reportagem. No gabinete de Medeiros informaram que ele não se encontrava. Ele também não foi encontrado na presidência da Câmara.

Comente com o Facebook